• Destaques

    Gláucio Ary Dillon Soares foi um pioneiro. Homem de ideias fortes e seguras aguentou tempos difíceis e ajudou estudantes, colegas, amigos. Para nossa tristeza se foi em outro momento difícil. Foi um orientador sereno e firme. Suas opiniões eram marcantes e não tergiversava no debate. Seus inúmeros alunos ficarão lhe devendo sua atenção, dedicação, disciplina, rigor e a sua presença bem humorada. Todos os amigos e a comunidade das ciências sociais ficarão saudosos daquele homem de um grande coração e sempre disponível para uma conversa, para um aconselhamento ou simplesmente para boas risadas. Gláucio escreveu muito e bem. Quando foi presidente da ABCP – Associação Brasileira de Ciência Política produziu seus primeiros encontros e recebeu estudantes de todo Brasil, que viam nele um exemplo e um professor amável sempre com um brilho nos olhos e com muito interesse em ouvi-los.   Gláucio, entre suas andanças pela América do Norte e do Sul, das quais trouxe e deixou contribuições, deixa também uma vasta lista de publicações que ficará como repositório do pensamento social brasileiro. Pesquisador dedicado ao rigor científico, com uma sólida formação acadêmica, gostava da análise crítica e era muito afeito ao estudo metodológico com um sabor estatístico aprimorado. Sabia ouvir e discutia calmamente suas ideias e sempre pesquisava com cuidado como poderia prová-las com método e precisão. Mas era sobretudo um amigo. Um homem com uma fé inabalável, sempre capaz de boas obras e oferecia o que tinha de melhor para quem quer que fosse.   Não perdemos apenas um grande amigo e um querido professor que por longos anos habitou a Universidade de Brasília e muitas outras instituições.  Perdemos um símbolo, um companheiro, um grande ser humano. Querido Gláucio, continue firme em mais uma travessia!   Neste momento de tristeza o IPOL apresenta aos seus familiares, amigos, discípulos, a sua solidariedade.      

  • Destaques

    Comunico, por encargo da Diretora do Instituto de Ciência Política IPOL da Universidade de Brasília UnB - Professora Danusa Marques -, à comunidade do IPOL - docentes, discentes e funcionários - o falecimento, no dia 2 de junho do corrente ano, do Professor Octaciano Nogueira (1932 - 2021).   Octaciano Nogueira, consultor legislativo do Senado Federal, integrou-se ao então Departamento de Ciência Política e Relações Internacionais da UnB no início dos anos 80, como decorrência natural de seu reconhecido saber sobre o Parlamento Brasileiro. Companheiro de mestres como José Honório Rodrigues e Carlos Guilherme Mota, em muito contribuiu com esses renomados autores, na recuperação da memória do Legislativo nacional: ideias de seus membros e história institucional. Nesse domínio, colaborou ativamente nos livros "O Parlamento e a Evolução Nacional" com José Honório Rodrigues, na organização e edição da "Obra Política de José Bonifácio", "Parlamentares do Império", e em "O Tratado de Petrópolis e o Congresso Nacional", sobre o problema do Acre com a Bolívia, considerada por Gilberto Amado a mais importante questão diplomática da História do Brasil, e que exigiu a maior dedicação profissional da vida de Rio Branco.   Além dessa valiosa contribuição, Octaciano Nogueira, revelou-se um excepcional Professor, com aulas altamente motivadoras para os alunos, que lhe devotavam grande estima e respeito. Exemplo dessa vocação, são seus livros didáticos como os títulos: "Introdução à Ciência Política"; "Vocabulário da Política" e "Introdução à Filosofia Política", e o volume dedicado à "Constituição de 1824" do Curso Constituições Brasileiras, editados pelo Senado Federal.   Merecem destaque, em sua produção intelectual, as obras dedicadas a temas da Constituição: "A Constituição de 1946: Getúlio, o sujeito oculto" (Editora Martins Fontes) e "Doutrina Constitucional Brasileira (Constituição de 1946)" Organizador, editada pelo Conselho Editorial do Senado Federal.   No campo editorial, sublinho sua importante contribuição à Editora Universidade e de Brasília, ao ser o responsável pela “Coleção Temas Brasileiros". com 33 títulos. Entre eles, destaco a obra de Ernst Hambloch "Sua Majestade, o Presidente do Brasil", escrita em inglês, nos anos 1920, e censurada pelo Governo Getúlio Vargas. Esse relevante livro somente teve sua tradução para a o português, 50 anos após, no início da década de 1980, pela Editora UnB, numa iniciativa conjunta de Octaciano Nogueira e José Honório Rodrigues. Assinalo, também, a co-edição entre a Editora UnB e o Senado Federal da "Coleção Bernardo Pereira de Vasconcellos", dirigida por Octaciano Nogueira, com cerca de 12 volumes.    Traço marcante da personalidade de Octaciano Nogueira, foi seu espírito livre e sincero e o gosto pela boa polêmica. Via como Karl Popper, autor por ele cultivado, a necessidade de se distinguir entre as ideias e os suportes das ideias. Assim, pode e deve haver vigoroso combate entre as ideias, mas não entre os seres humanos suportes das ideias. As ideias podem perecer, mas não seus defensores. Inspirado nessa atitude fundamental para o querido "Oc", lembro muito a propósito palavras da elegia de Roberto Campos a San Tiago Dantas – ambos participantes da vida acadêmica da UnB, e que tiveram sérias divergências políticas, mas que conviviam e se estimavam - :                     "Em que partido deveria (entrar) perguntei? Entre irônico e triste, tu me respondeste: `Escolhe o partido segundo seu verdadeiro perfil. Mas o necessário mesmo é criarmos um novo partido. O partido de Abel, dos que habitam o Tema da Salvação´".   Repousa meu estimado "Oc". Foste admitido no Partido de Abel.   Prof. Carlos Henrique Cardim, em nome do IPOL/UnB      

  • Destaques

    Prezados,  No intuito de facilitar o registro nas disciplinas de vaga zero (Pesquisa em Ciência Política 1, Pesquisa em Ciência Política 2, Monografia em Ciência Política 1, Monografia em Ciência Política 2 e Estágio em Ciência Política) a Coordenação de Graduação solicita que os alunos interessados na matrícula realizem o preenchimento dos seguintes formulários.    OBS: Para acessar os formulários, é necessário utilizar o e-mail discente.  OBS 2: Utilizar de preferência o navegador Google Chrome.    Período para preenchimento: dia 10 de junho até 15 de julho.  a) POL0045 - ESTÁGIO EM CIÊNCIA POLÍTICA (formulário).    Informações sobre a disciplina Estágio (link).  b) POL0084 - PESQUISA EM CIÊNCIA POLÍTICA 1 e  POL0085 - PESQUISA EM CIÊNCIA POLÍTICA 2 (formulário).    Solicitamos que entrem em contato com o professor da turma antes do preenchimento do formulário.  c) POL0026 - MONOGRAFIA EM CIÊNCIA POLÍTICA 1 e POL0086 - MONOGRAFIA EM CIÊNCIA POLÍTICA 2 (formulário).    Solicitamos que entrem em contato com o professor da turma antes do preenchimento do formulário.     Informações sobre a Monografia em Ciência Política 2 (link ).   Por últimos, informamos que os contatos dos professores estão disponibilizados no site (http://www.ipol.unb.br/docentes)